Homebrewing: como fazer o resfriamento da cerveja

Saudações, amigo cervejeiro!

 

Você sabia que o resfriamento da cerveja artesanal é uma das etapas mais importantes do processo de produção? Isso porque, qualquer erro neste momento, coloca em risco todo o trabalho feito até o momento! Então, para você não perder a receita (nem o humor), vamos falar um pouco sobre como fazer o resfriamento da cerveja e te passar aquelas dicas campeãs que só o blog da EZbrew tem.

Porém, antes de seguirmos falando sobre o resfriamento, vale resgatar que essa etapa faz parte da chamada Fase Fria da produção da cerveja. Ela acontece depois da Fase Quente, aquela na qual são realizados os processos mais “fogo na panela” – entre elas, a mosturação, a fervura, a lupulagem e a clarificação.

A Fase Fria começa justamente com o resfriamento da cerveja, que é momento de descer a temperatura do líquido para realizar a fermentação. Todo cuidado é pouco nesta etapa, porque é justamente a partir do resfriamento correto do mosto que acontece a inoculação das leveduras, ou seja, quando o seu líquido começa finalmente a virar uma cerveja!

Veja também: Fase quente X Fase Fria da produção de cerveja

Resfriamento da cerveja com chiller

Essa é uma das técnicas mais utilizadas para realizar o resfriamento da cerveja. O resfriamento com chiller de imersão, ou serpentina, é um método no qual o equipamento é mergulhado na panela e por ele é feita a circulação de água (na temperatura ambiente ou gelada).

Como o tempo é precioso nesse processo – tudo precisa ser feito em até 30 minutos – fique sempre atento ao termômetro e ao relógio! E lembre-se, que com panelas automatizadas você tem um controle bem melhor deste tempo.

Há ainda um outro tipo de chiller, o contra fluxo, que na verdade é um tubo que vai dentro de um outro. Claro, ele precisa ter um diâmetro maior que o outro e pouco menor para caber ali dentro. Pelo tubo menor passa o mosto, enquanto a água passa pelo maior, fazendo o resfriamento. O chiller contra fluxo é normalmente fabricado em cobre ou inox.

Resfriamento com trocador de placas

Também chamado de chiller de placas, esse equipamento funciona de uma maneira um pouco diferente. Como o nome diz, ele tem placas internas nas quais a água e o mosto transitam. Eles não se misturam, claro, mas a troca de temperaturas ocorre de maneira mais rápida e você gasta menos água do que utilizando o chiller comum.

Se você optar pelo trocador de placas na sua produção, não deixe de dar uma olhada nas opções que a EZbrew tem para indicar. Certamente, serão o melhor custo-benefício para sua produção!

Veja também: Por que usar um fermentador feito em aço inoxidável da EZbrew?

Higienização e sanitização, sempre!

Seja qual for a opção que você tenha escolhido para fazer o seu resfriamento da cerveja, manter atenção especial aos processos de higienização e sanitização é essencial! Isso porque, qualquer contaminação nos equipamentos pode prejudicar seriamente a sua produção.

Se você preferir fazer o resfriamento com chiller (ou serpentina de cobre), lembre-se de que não poderá utilizar produtos corrosivos na limpeza. A dica de ouro é sempre ferver o equipamento antes de colocá-lo no serviço. Também é possível usar vinagre acético para fazer a limpeza final (sempre depois da fervura).

Para o trocador de placas, a higienização pode ser feita com produtos mais potentes. Mas, tenha sempre muito cuidado ao manuseá-los. Vale seguir a mesma dica do chiller: antes do uso, a higienização e sanitização são tão fundamentais quando depois do uso.

Agora que você já sabe como fazer o resfriamento da sua cerveja, não deixe de conferir as opções de equipamentos que temos para facilitar ainda mais a sua vida.

Um brinde à sua cerveja perfeita!

 

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *