Entrevista com Flavio Martins – EZbrewer premiado no concurso da Acervas Sudeste

 

O nosso entrevistado de hoje é o cervejeiro mineiro Flavio Martins. O ezbrewer de 43 anos acaba de ter uma de suas cervejas (ainda sem nome)  feita na sua K60 premiada no concurso da Acervas Sudeste e deixou a gente morrendo de orgulho!

O Flavio, produz cerveja desde 2016 e atualmente faz aproximadamente 3 bateladas de 40lts por mês e para ele a cerveja é algo além de uma simples bebida ou de uma ocasião social para reunir os amigos.  A cerveja com sua história milenar, representa pra mim a mistura da razão da ciência e o amor da arte, e em breve, uma profissão.

 

 

Confiram a entrevista que ele concedeu para o nosso blog:

De quantos concursos você já participou?

De uns 6 concursos.

Por que você decidiu participar do Concurso da acervas Sudeste?

Participar de concursos é muito importante para cervejeiros caseiros, não só pelo prêmio, mas também pelo retorno de uma avaliação franca e sem envolvimento emocional com o cervejeiro, pois em todos eles o cervejeiro recebe uma ficha técnica elaborada por juízes e profissionais, tendo assim uma real situação dos prós e contras de sua receita. Resolvi enviar amostras para este, pois além de ser um associado da Acerva MG, é um concurso regional, o que nos dá um parâmetro mais amplo.

Como você selecionou a cerveja que você levou para o concurso?

Na verdade eu não elaborei esta receita para um concurso, eu simplesmente queria fazer uma porter bem fiel ao estilo. Gostei muito do resultado, amigos cervejeiros também elogiaram muito e quando pintou este concurso, enviei a amostra e pra minha surpresa ganhei o Best of Show (BOS).

Você considera que esta é a sua melhor cerveja?

Seguindo os parâmetros dos estilos, certamente sim.  A cerveja vai muito além de seguir regras para se enquadrar em estilos, a melhor cerveja é definida por tantas variáveis que não podemos definir a melhor cerveja só por ser fiel a um certo estilo, tenho tantas receitas que não ganhariam o BOS, mas que são receitas muito especiais. Ser um cervejeiro caseiro e poder extrapolar todas as regras e criar cervejas sem precedentes.

Qual é o principal ponto forte da sua cerveja?

O ponto forte de qualquer receita, é o conjunto de detalhes durante todo o processo, desde a formulação da receita até a carbonatação e o serviço. Focar em todos eles é crucial para uma receita de sucesso.

Você pode nos contar sobre a receita?

Esta é uma receita com malte base pilsen e munich, com 15% de maltes caramelo e 3,5% de maltes torrados. Os torrados tem que ser inseridos com cautela, pois suas características não podem se destacar. Os lúpulos também devem ser apenas para buscar o equilíbrio, sem aperecer muito, tanto no sabor, quanto no aroma. Usei uma levedura bem limpa, a Us-05 ( olha aí leveduras secas ganhando concursos e quebrando tabus) deixando os maltes em destaque, mas pode ser usado também uma levedura inglesa, se desejar algum nível de ésteres.

Como foi para você ver uma cerveja sua ser premiada num concurso tão importante?

Uma surpresa e tanto ! Eu sabia que cerveja estava muito boa, mas pensar em um BOS, nunca. O nível dos cervejeiros caseiros está muito alto, e por isso fico muito feliz com este prêmio.

O que este prêmio mudou na sua vida de cervejeiro?

Durante estes anos de cervejeiro, sempre sonhei em ter uma nano cervejaria, esse prêmio me da forças e me incentiva ainda mais para eu buscar meus objetivos.

Como a EZbrew contribuiu para a sua conquista?

A EZbrew tem um processo muito consistente e apresenta resultados constantes, o que acho fundamental para a evolução das receitas.

Você recomendaria nossos equipamentos para outros cervejeiros?

Sem dúvidas, os equipamentos são de ótima qualidade e de uma facilidade extrema de produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *