Principais insumos para cerveja artesanal

Saudações, amigo cervejeiro!

Água, malte, lúpulo e levedura são os insumos básicos da cerveja artesanal. Esses quatro ingredientes são a base da nossa bebida predileta há séculos e com eles é possível criar cervejas incríveis.

Cada um dos quatro insumos tem características que vão influenciar o resultado final da produção. Conhecer a água, o malte, o lúpulo e a levedura é fundamental para que cada um de nós consiga produzir a sua cerveja perfeita.

Neste artigo do Blog da EZbrew vamos explorar as características desses insumos, explicar o papel deles na cerveja e ajudar o nosso leitor a escolher os ingredientes perfeitos para a produção cervejeira. Preparado? Vamos nessa!

Veja também: Fazer cerveja em casa é para você? 5 motivos para você começar a produzir agora mesmo

Água

Se você pensa que toda água é igual, está muito enganado! Mesmo que ela seja potável, podemos encontrar grandes variações na água encontrada em diferentes regiões. Existem variações em relação ao pH, à quantidade de cálcio, sulfatos, cloretos e magnésio, além dos indesejados cloro livre e o ferro, apenas para citar algumas características.

Levando em conta que 90% da cerveja é água, fica muito clara a importância desse componente no processo de produção. Note que como cada região tem a água com suas próprias características. Porém conseguimos ajustar a água cervejeira de acordo com nossa necessidade. Então aquela máxima de que a água da região influência já se tornou mito.

O mais importante é que a água usada seja livre de impurezas, cloro, aromas e sabores. Também é óbvio, mas nunca é demais lembrar, que a água usada na produção de cerveja tem que ser potável.

Outra dica importante. Em geral, o pH da água é próximo de 7, o que indica que um nível neutro de acidez. Quando você for fazer a sua cerveja, busque usar uma água que tenha o pH bem próximo a isso. Para medir o pH você pode adquirir um pHmetro Digital .

Veja também: Controle de pH: como ele interfere na qualidade da sua cerveja e como fazer

Malte

O malte é o resultado da germinação de um cereal, normalmente a cevada, embora não seja nada difícil encontrar malte de trigo ou de centeio nas receitas.

Sua função na receita é oferecer os açúcares contidos dentro dos grãos para o processo de fermentação, no qual essas estruturas moleculares serão metabolizadas e transformadas em álcool e gás carbônico, entre outros componentes.

Além disso, o malte também ajuda a definir a cor, o corpo e o sabor da cerveja e influencia até mesmo na capacidade de gerar espuma da cerveja. Esse é, portanto, um insumo fundamental para a produção da cerveja.

Aqui no Brasil, o mais comum é o malte Pilsen, mas você também não deve ter muitas dificuldades em encontrar o Pale. Quer sabores diferentes? Experimente os maltes de centeio, trigo e aveia, o malte chocolate, o caramelo ou ainda maltes pretos e torrados. Cada um deles vai trazer sabores e aromas diferenciados para a sua cerveja.

Veja também: Tipos de malte na produção de cerveja

Levedura

As leveduras são microorganismos responsáveis pela transformação do mosto cervejeiro em cerveja. Elas pertencem ao reino dos fungos e literalmente se alimentam dos açúcares presentes no malte e produzem como subprodutos o gás carbônico, o álcool etílico e outros compostos.

Quando mais “alimento” (açucares) você oferecer para as leveduras, maior será o teor alcoólico da cerveja.
Dessa maneira, “manobrar” as leveduras, oferecendo a elas mais ou menos açúcares, significa um controle maior sobre o corpo e a quantidade de álcool que você busca para a sua produção.

Veja também: Tudo sobre leveduras cervejeiras

Lúpulo

Por último, mas não menos importante, o lúpulo conta cominúmeros compostos orgânicos de sabor e aroma, e o mais importante e conhecido é o alfa-ácidos. Este composto não se dissolvem na água, mas quando fervidos se transformam em isso-alfa-ácidos, aí sim se torna solúvel. Mas o que isso significa?

Bom, quando esses elementos são dissolvidos na água o resultado é que os componentes do lúpulo vão trazer amargor a cerveja. Quanto mais tempo o lúpulo passa pelo processo de fervura, mais elevado será o IBU, a medida que usamos para medir o amagor.

Vale lembrar que mesmo uma cerveja com o IBU bastante elevado não é necessariamente muito amarga. A missão do cervejeiro é equilibrar os sabores amargos e doces. Por exemplo, ao usar bastante lúpulo combinado com maltes com um malte com maior dulçor, você vai encontrar um nível de harmonização maior. Os resultados podem ser surpreendentes!

Veja também: IBU: a escala do amargor da cerveja

Tenha também o equipamento perfeito

Não só de água, malte, leveduras e lúpulo você faz a sua cerveja. Você pode adicionar frutas e outros diversos adjuntos para obter variações e buscar diferentes resultados.

Seja qual for a receita, conheça os mais variados acessórios e equipamentos na loja virtual da EZbrew. Com eles você terá todas as condições de manipular da forma mais correta os principais insumos da cerveja e todos os adjuntos que quiser.

Conheça também mais sobre o universo cervejeiro no  Canal da EZbrew no Youtube, navegue pelos equipamentos e acessórios EZbrew, escolha os seus ingredientes preferidos e prepare-se para os melhores brindes da sua vida. Quer saber mais? Entre em contato agora mesmo com nossa equipe de cervejeiros e torne-se um EZbrewer. Venha fazer parte dessa família!
Saúde a todos nós!

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *