Você sabe como surgiu a cerveja artesanal no Brasil?

Saudações, amigo cervejeiro!

Se tem uma coisa que combina com cerveja é história! Seja na hora de produzir, seja na hora de degustar, o que não pode faltar é um bom papo, concorda? Por isso, hoje vamos falar um pouco sobre o surgimento da cerveja artesanal no Brasil – e olha que essa história vem lá de longe, desde o período de colonização do país.

Você que sempre nos acompanha já sabe que contamos por aqui a história da cerveja na Alemanha, na Inglaterra e nos Estados Unidos. Agora, chegou a hora de saber como a cerveja chegou ao Brasil que é, atualmente, o terceiro maior produtor no mundo!

Como a cerveja chegou ao Brasil

A bebida mais apreciada do país chegou por aqui junto com a Família Real portuguesa, em 1808. Seu começo, porém, não foi fácil: além da forte concorrência com outras bebidas (aguardente e vinho), as cervejas precisam ser importadas da Inglaterra. E, com o passar dos anos, as taxas de importação ficavam cada vez mais altas.

Para driblar os preços elevados, imigrantes ingleses e alemães começaram a produzir, de maneira artesanal, suas próprias cervejas. Porém, ainda existia um entrave: importar os insumos também era inviável.

A solução foi trocar a cevada e o lúpulo por outros cereais, como milho, arroz e trigo. Por volta de 1850, começam a surgir as microcervejarias brasileiras – entre elas a Bohemia (primeira cervejaria imperial do Brasil), a Brahma e a Antarctica.

E fez-se a indústria!

Com a popularidade aumentando, as microcervejarias viram seu porte crescer e a sua produção aumentar de maneira significativa. Só em 1967 uma marca europeia chega ao Brasil para ser comercializada em grande escala (e revolucionar o mercado, mais uma vez): a Skol foi a primeira a lançar uma versão em lata, em 1971.

Em 1999, a fusão entre a Companhia Cervejeira Brahma e a Companhia Artarctica Paulista marca uma nova era no mercado de cervejas, com a criação da Ambev (Companhia de Bebidas das Américas).

Leia também: Conheça mais sobre a EZbrew no artigo Muitas ideias e um sonho cervejeiro

Voltando às raízes

A partir da década de 90, tem início uma retomada da produção artesanal de cerveja no país. Entre as principais alavancas dessa volta, estão a busca por qualidade diferenciada, novos sabores e, principalmente, uma alternativa às pilsens (que dominam o mercado comercial). A Dado Bier, criada em 1995, é considerada a pioneira nessa nova fase, seguida pela Colorado (1996).

Com novas propostas, ingredientes diferenciados – como café e mandioca – e um bom toque de criatividade, nossas cervejas artesanais ganharam o mundo. E muitos prêmios internacionais!

A popularização das cervejas artesanais também despertou no brasileiro a vontade de fazer a sua própria bebida. Com insumos mais acessíveis e o próprio processo de produção “desvendado”, com cursos e especializações na área, a ideia de produzir uma cerveja artesanal conquista mais adeptos a cada dia. Afinal, melhor do que tomar uma gelada no final do dia, é saber que ela foi criada por você!

E aí, se animou para começar a produzir sua própria cerveja artesanal? Então, corra para conhecer os cursos da Universidade EZbrew: tem para iniciantes, intermediários e avançados, além de uma série de receitas exclusivas. E, se você já está pensando nos equipamentos, não faça nada antes de conferir tudo o que temos para o seu processo de produção.

Um grande abraço e um brinde às histórias cervejeiras!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *