Sanitização dos equipamentos: faça do jeito certo

Se tem algo que os anos nos ensinaram, foi a importância da higiene. E na produção de cerveja isso é ainda mais importante! Então hoje vamos falar sobre tudo o que você precisa fazer para não errar na sanitização dos equipamentos usados na produção da sua cerveja.

A sanitização é uma etapa fundamental do processo e, se não for bem feita, pode comprometer toda uma leva da bebida!

Vem descobrir como sanitizar corretamente os equipamentos e garantir a qualidade da sua cerveja!

Veja também: O que você precisa para se tornar um cervejeiro em 2021

O que é a sanitização dos equipamentos

A sanitização do seu equipamento é uma etapa que começa antes da produção. E não adianta ter pressa, é necessário seguir o processo passo a passo.

Você fará uma limpeza detalhada dos equipamentos utilizados. Para isso, precisará usar sempre os produtos corretos, de maneira muito atenta.

Tudo que for utilizado na produção da sua cerveja deverá passar pelo processo: desde panelas, passando por mangueiras, válvulas e torneiras. Até os utensílios mais básicos como pás e peneiras entram no processo.

 

Porque sanitizar seus equipamentos

O processo de sanitização é fundamental para eliminar bactérias, fungos e outros microrganismos que possam estar “morando” nos seus equipamentos.

Vale lembrar que esse tipo de contaminação não é visível, mesmo sem que você consiga vê-los esses microrganismos podem estar presentes.

E ninguém quer saber de cerveja contaminada por aqui, não é verdade?

Veja também: Dicas para melhorar a clarificação da sua cerveja.

Quais as etapas da sanitização dos equipamentos?

O primeiro passo consiste em fazer uma limpeza adequada de tudo o que for entrar em contato com a cerveja nas etapas de preparação.

Essa primeira etapa pode ser feita com uma lavagem simples para retirar resíduos e poeira. Nela você poderá utilizar detergente neutro.

A segunda etapa é a sanitização propriamente dita. Nela você irá aplicar produtos que eliminem os microrganismos e as bactérias presentes na superfície do equipamento utilizado.

Veja também: Fase fria X Fase quente da produção

Que produtos utilizar na sanitização dos equipamentos?

Essa é uma dúvida que gera grandes debates: na hora da sanitização, qual o melhor produto utilizar?

Existem três tipos de produtos que são mais comumente utilizados na sanitização: o álcool 70°, o ácido peracético e o iodofor.

Na hora de escolher qual usar, leve em consideração questões como:

  • Custo-benefício de cada produto;
  • Maneira de aplicação (se precisa diluir, se é só borrifar, etc.);
  • Tempo de ação de cada produto;
  • Material do seu equipamento;
  • Seu conhecimento sobre o uso de cada um.

 

Primeiramente, veja o qual o produto que melhor se encaixa no seu processo de produção.

 

O álcool 70°

Esse sanitizante não precisa de diluição e tem a vantagem de já começar a agir no primeiro minuto de contato com os equipamentos.

Porém, é o que tem o preço mais elevado dentre as três opções.

Importante: se escolher o álcool 70°, lembre-se apenas de que ele não deve ser aplicado sobre partes em borracha (como as vedações), pois pode ressecar esse tipo de material.

Veja também: Qual o melhor, barril ou post mix?

O ácido peracético

Além de um sanitizantes de primeira, o ácido peracético rende bastante, pois tem uma diluição de 30ml para 10 litros de água (aproximadamente).

Por outro lado, trata-se de uma substância mais corrosiva. Portanto, não é aconselhável utilizá-lo para sanitizar equipamentos em aço ou alumínio.

Por isso, indica-se seu uso para equipamentos plásticos.

Um ponto de atenção: o efeito do ácido peracético é um pouco mais demorado.

Portanto, após a aplicação, é preciso esperar dez minutos até que ele cumpra com seu poder de sanitização.

Veja também: Tudo sobre leveduras cervejeiras

O iodofor

O iodofor também age rápido — entre um e dois minutos — e é considerado um ótimo sanitizador.

O produto precisa de diluição e é aí que mora o perigo: se você errar na medida, pode deixar resíduos que alteram o sabor da sua cerveja.

Ele também tem ótimo custo-benefício, então, vale a pena considerá-lo.

Ah, e mais uma coisa: sua coloração escura pode deixar os equipamentos de plásticos “manchados” ao longo do tempo. Se você não se preocupar com isso, vá em frente!

Veja também: Mash out: o que é e porque fazer

O que fazer depois da sanitização?

Basicamente, nada!

Não é para enxaguar, jogar água, nem passar pano. A sanitização é o último processo de limpeza antes do início da produção.

Então, assim que os equipamentos passarem pelo período de “secagem” do seu sanitizador, estarão prontos para serem usados.

Viu só, a sanitização não é complexa, basta saber como fazer e escolher o melhor produto para o seu caso!

Com esses cuidados você garante uma produção segura e não corre o risco de perder sua cerveja!

Um brinde à produção de cerveja artesanal segura!

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.