Como usar sementes nas suas receitas de cerveja

Saudações, amigo cervejeiro!

 

Quem aí não gosta de uma cerveja com aquele toque especial, no sabor e no aroma, que faz a gente ficar se perguntando: qual ingrediente diferente tem aqui? Geralmente, são sementes ou especiarias que, adicionadas durante a produção, fazem essa mágica acontecer.

Pois saiba que é possível aplicar essa técnica na sua cerveja artesanal e é sobre isso que vamos falar: como usar as sementes nas suas receitas!

Mas, a gente já pode adiantar que não há regras para essa combinação. O que existem são harmonizações que dão certo… mas, como saber o que vai dar certo? Ah, meu amigo, a resposta é simples: fazendo!

 

Como fazer

O preparo correto das sementes e especiarias é muito importante, para poder tirar delas o melhor da sua essência. Algumas precisam ser maceradas, outras trituradas, por isso é importante aprender sobre o ingrediente que deseja utilizar e como incluí-lo da maneira correta – para evitar que ele acabe trazendo um sabor que você não deseja.

Sementes, de um modo geral, precisam ser trituradas. Já as folhas secas, como o louro, podem ser maceradas. Em alguns casos, extrair a essência através de fervuras e óleos também é uma opção.

Nossa dica é buscar receitas que validadas por mestres conhecidos e partir daí para criar suas combinações.

Veja também: 5 dicas para elaborar as suas próprias receitas de cerveja

 

Quando fazer

Tanto as sementes quanto as especiarias, normalmente, são adicionadas ao final da fervura, mas, existem ingredientes que são incluídos na maturação ou até no envase.

A vantagem de colocar sua semente no etapa final da fervura é que a alta temperatura contribui com sua esterilização. Por outro lado, é possível que os aromas fiquem um pouco mais “apagados”, já que podem passar pelo processo de evaporação no mosto.

Veja também: Fermentador de Inox EZbrew: um equipamento versátil

 

Quanto fazer

Tenha cuidado, apenas, para não exagerar na dose: a função das sementes e especiarias na receita é trazer um toque sutil à sua bebida. E não dominar todo o gosto e o aroma. Por isso, busque o equilíbrio na quantidade de ingredientes e a proporção da receita que estiver fazendo.

Veja também: Vale a pena pausterizar sua cerveja?

 

As queridinhas

A semente de coentro ganhou os corações – e os copos – dos cervejeiros. Picante e aromática, fornece um sabor único à bebida. Cerca de 30g moída é o suficiente para uma produção de 20 litros.

O cardamomo é uma semente que tem gosto parecido com o do gengibre, ou seja, mais puxado para o picante. Neste caso, indica-se usar uma proporção um pouco menor: para cada 20 litros, utilizar 6g da semente moída.

Uma bebida com notas agridoces podem ser o resultado de um pouco de erva-doce durante a fervura. Bastam 6g da semente moída em uma receita de 20 litros. Outra semente que confere esse toque diferente é o zimbro, que também pode ser encontrado em folha

Veja também: Frutas e cerveja: dicas para fazer a combinação perfeita

 

Outras especiarias

Quem também faz sucesso nesse universo de ingredientes especiais é o gengibre. Para essa medida básica que estamos usando nos exemplos (20 litros), utilize cerca de 180g da raiz ralada.

Para quem gosta dos sabores mais audaciosos, que tal dar uma apimentada na produção? A pimenta da Jamaica é uma semente que deve usada inteira, na proporção de 6g para cada 20 litros.

 

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o uso de sementes na sua receita, é só colocar em prática e acompanhar os resultados. E não deixe de acompanhar os melhores conteúdos, que sempre publicamos aqui no blog, combinado?

 

Um brinde ao sabor único da sua cerveja!

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *