Qual a importância da maturação e como fazê-la?

Saudações, amigo cervejeiro!

Se tem uma etapa do processo de produção de cerveja artesanal da qual nós gostamos de falar, é da maturação. Mas, isso mostra o quanto o tema é importante, sabia? Por isso, hoje vamos falar sobre a importância da maturação e como fazê-la.

Veja também: O que você precisa para se tornar um cervejeiro em 2021

Maturar é preciso

Você já deve ter ouvido sobre amigos cervejeiros que não fazem a maturação da sua bebida, não é mesmo? Mas, essa etapa é muito importante principalmente para garantir ao “arredondamento” e a clarificação da sua cerveja.

É que esse processo começa quando a fermentação primaria termina, aproveitando o trabalho das leveduras para “limpar” os compostos organicos indesejados que ainda estiverem circulando pela sua bebida. Esta maturação acontece em temperaturas mais altas que a da fermentação primária e ser chamada também de fermentação secundária ou segunda fermentação.

Também é preciso considerar que há riscos em pular esta etapa: pular esse período de pós-fermentação e ir direto para o envase pode trazer consequências sérias, como estouro de garrafas, por exemplo.

Veja também: Dry Hopping: o que é e como é feito

Só vantagem!

Sabe aquela aparência bonita, cristalina, que você quer ver na sua cerveja artesanal? Então, isto é conseguido no processo de maturação a baixas temperataturas: chamamos esta etapa de maturação a frio!

O trabalho de limpeza feito pelas leveduras depois da fermentação também irão ajudar a retirar resíduos que podem impactar no sabor e na aparencia da bebida – mais um motivo para fazer a maturação sem medo de ser feliz.

Como fazer a maturação?

Considerando que a etapa de fermentação primária leva em média 5 dias, no fim desse período se inicia a fermentação secundária (que pode levar de 3 a 7 dias). Esse momento, também conhecido como maturação a quente, é aquele no qual as leveduras seguem trabalhando e consumindo os compostos organicos que ela mesmo produziu, como o diacetil e o acetaldeido.

Na sequência, reserve entre 7 e 15 dias para fazer a maturação a frio: desça a temperatura entre 0 a 4 graus centigrados. Esse “resfriamento” vai fazer com as leveduras – sempre elas – façam a faxina final na sua bebida.

Você vai ver que todos os resíduos irão se posicionar no fundo do recipiente e sua cerveja estará com aspecto mais límpido e cristalino. Daí, é só envasar e correr pro abraço!

Veja também: Mash out: o que é e porque fazer

Fermentador é vida!

Se a sua produção é feita em baldes, tenha muito cuidado ao transferir sua bebida para as garrafas: o ideal é evitar ao máximo que os restos de fermento que ficaram no fundo sigam para seu envase.

Porém, se você trabalha com um equipamento de solução completa, não vai ter erro: todos esses processos finais podem ser feitos no mesmo recipiente e a transferência para as garrafas será muito tranquila. Vale a pena considerar esse investimento, principalmente para garantir a qualidade, o sabor e a melhor aparência para a sua cerveja caseira.

Veja também: Single Vessel X Double Vessel EZbrew: duas panelas são melhores do que uma na fabricação de cerveja?

Amigo cervejeiro, gostamos de falar sobre o processo de produção de cerveja tanto quanto de degustar essa maravilha! Então, aqui você sempre vai encontrar as melhores dicas e conteúdos confiáveis. Agora, se você quer dar um up na sua produção e facilitar muito sua vida, não deixe de conferir os equipamentos EZbrew.

Um brinde ao trabalho perfeito – seu e das leveduras!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *